Aproximação familiar

Por entendermos a importância da família, nós, do CSRP – Elo Social, criamos uma coordenação voltada especificamente para este fim.


Contamos, em cada um de nossos núcleos de atendimento, com uma assistente social que acompanhará a evolução dos acolhidos em tempo integral e estará sob a coordenação da gerência de serviços sociais, voltada à aproximação familiar.


No nosso processo de acolhimento, passamos a contar com visitas de familiares a partir de 60 (sessenta) dias do acolhimento, quando acreditamos que tecnicamente os acolhidos estarão mais preparados para o reinício do convívio familiar. 

Desde a pré-história, quando se organizou em grupos, o homem sentiu a necessidade de estabelecer regras de convívio, ou seja, limites, a fim de conviver com seus semelhantes, e nós acreditamos que o comportamento dos acolhidos extrapolou todos os limites suportáveis de seus familiares, e é por isso que chegou no estágio que o encontramos.


A família é um componente precioso para o resgate de princípios básicos de convivência, ética e moral. Por isso torna-se parceira essencial em qualquer trabalho em que a volta ao convívio social se faça presente
Envolver a família em um trabalho de resgate pontual (o do seu familiar acolhido) tem, na realidade, um objetivo muito mais abrangente e profundo do que única e exclusivamente a preparação para a volta do seu familiar.